Integrated Publishing Toolkit(IPT)

free and open access to biodiversity data

PELD - RLaC | Dinâmica populacional e crescimento de Tropidurus torquatus (Wied-Neuwied, 1820) no Parque Nacional da Restinga de Jurubatiba, Rio de Janeiro, Brasil (Squamata: Tropiduridae)

Latest version published by Sistema de Informação sobre a Biodiversidade Brasileira - SiBBr on Aug 3, 2021 Sistema de Informação sobre a Biodiversidade Brasileira - SiBBr

Tropidurus torquatus é uma espécie presente nas restingas do sudeste brasileiro, incluindo a restinga de Jurubatiba, sendo um táxon bastante comum nestas áreas, o que o torna uma espécie alvo para estudos relacionados à dinâmica populacional. Trabalhos com esta espécie relativos a estimativas de tamanho populacional, estrutura etária, razão sexual, entre outros, foram realizados em áreas de cerrado e na região Sul do Brasil, porém tais aspectos não foram explorados em populações de T. torquatus de restingas do sudeste brasileiro.

O estudo da dinâmica populacional de T. torquatus possibilitará uma maior compreensão dos padrões de atividade, crescimento, reprodução e dispersão dessas espécies e de como estes fatores são afetados pela sazonalidade. Existe ainda a possibilidade de comparar os resultados obtidos com estudos realizados em outras áreas, permitindo a avaliação de como as especificidades de cada região podem afetar os hábitos de vida da fauna local.

Data Records

The data in this sampling event resource has been published as a Darwin Core Archive (DwC-A), which is a standardized format for sharing biodiversity data as a set of one or more data tables. The core data table contains 1,976 records. 1 extension data tables also exist. An extension record supplies extra information about a core record. The number of records in each extension data table is illustrated below.

  • Event (core)
    1976
  • Occurrence 
    1976

This IPT archives the data and thus serves as the data repository. The data and resource metadata are available for download in the downloads section. The versions table lists other versions of the resource that have been made publicly available and allows tracking changes made to the resource over time.

Downloads

Download the latest version of this resource data as a Darwin Core Archive (DwC-A) or the resource metadata as EML or RTF:

Data as a DwC-A file download 1,976 records in Portuguese (48 KB) - Update frequency: unknown
Metadata as an EML file download in Portuguese (17 KB)
Metadata as an RTF file download in Portuguese (16 KB)

Versions

The table below shows only published versions of the resource that are publicly accessible.

How to cite

Researchers should cite this work as follows:

Fernandes da Silva D, Henrique Moreira de Sousa Pinna P (2018): PELD - RLaC | Dinâmica populacional e crescimento de Tropidurus torquatus (Wied-Neuwied, 1820) no Parque Nacional da Restinga de Jurubatiba, Rio de Janeiro, Brasil (Squamata: Tropiduridae). v1.4. Sistema de Informação sobre a Biodiversidade Brasileira - SiBBr. Dataset/Samplingevent. https://ipt.sibbr.gov.br/peld/resource?r=peld-rlac-tropidurustorquatuss-jurubatiba&v=1.4

Rights

Researchers should respect the following rights statement:

The publisher and rights holder of this work is Sistema de Informação sobre a Biodiversidade Brasileira - SiBBr. This work is licensed under a Creative Commons Attribution Non Commercial (CC-BY-NC) 4.0 License.

GBIF Registration

This resource has been registered with GBIF, and assigned the following GBIF UUID: b40b69e3-dc62-48c9-9d36-1da21b544395.  Sistema de Informação sobre a Biodiversidade Brasileira - SiBBr publishes this resource, and is itself registered in GBIF as a data publisher endorsed by GBIF Brazil.

Keywords

Marcação e recaptura; taxa de crescimento; padrões de atividade; lagartos

Contacts

Who created the resource:

Daniel Fernandes da Silva
Professor Associado
Universidade Federal do Rio de Janeiro Rio de Janeiro BR
Pedro Henrique Moreira de Sousa Pinna
Gerente de coleções
Museu Nacional/Universidade Federal do Rio de Janeiro Rio de Janeiro

Who can answer questions about the resource:

Daniel Fernandes da Silva
Professor Associado
Universidade Federal do Rio de Janeiro Rio de Janeiro BR
Pedro Henrique Moreira de Sousa Pinna
Gerente de coleções
Museu Nacional/Universidade Federal do Rio de Janeiro Rio de Janeiro BR

Who filled in the metadata:

Geographic Coverage

Foram selecionadas três áreas dentro do PARNA da Restinga de Jurubatiba representando as seguintes fitofisionomias dentro do ambiente de restinga: formação aberta de Clusia; mata seca de restinga; e uma área intermediária entre essas duas formações.

Bounding Coordinates South West [-22.277, -41.673], North East [-22.249, -41.634]

Temporal Coverage

Start Date / End Date 2013-08-01 / 2021-12-31

Project Data

O Sítio Restingas e Lagoas Costeiras do Norte Fluminense (RLaC) está inserido no Programa Pesquisas Ecológicas de Longa Duração (PELD), concebido e financiado pelo Conselho Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento Científico (CNPq), desde 1999. As pesquisas atuais no sítio resultam do esforço multidisciplinar de pesquisadores e técnicos da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Museu Nacional, alunos dos Programas de Pós-Graduação em Ciências Ambientais e Conservação (PPG-CiAC) e Ecologia (PPGE), Gestores do Parque Nacional da Restinga de Jurubatiba e colaboradores da Universidade Federal de Juiz de Fora, experientes no estudo da biodiversidade e processos ecossistêmicos. O objetivo sítio é avaliar o histórico da influência das mudanças ambientais globais na ciclagem do carbono e na diversidade biológica em ecossistemas costeiros, e as interferências antrópicas atuais e locais nesta relação, utilizando o ecossistema de restinga e as lagoas do PARNA Restinga de Jurubatiba como modelo.

Title Mudanças Climáticas Globais e o Funcionamento dos Ecossistemas Costeiros da Bacia de Campos: Uma Perspectiva Espaço-Temporal
Identifier PELD-RLaC
Funding PELD/MCT-CNPq Processo: 403841/2012-7 PELD/MCT-CNPq Processo: 441610/2016-1
Study Area Description Em 14.860 ha de área no norte do Estado do Rio de Janeiro, na região da Bacia de Campos, um mosaico de ecossistemas terrestres e aquáticos constitui desde 1998 o único parque nacional protegido na forma de restinga, o PARNA Restinga de Jurubatiba que é delimitado a norte e a sul por dois corpos d’água de grande interesse em termos de conservação e valoração socioambiental (Lagoa Feia e Lagoa Imboassica) (Vértices do Polígono: 1 (-41,866758; -22,414679); 2 (-41,438931; -21,948339); 3 (-41,258435; -21,894774); 4 (-41,179387; -22,118887); 5 (-41,840408; -22,427388). A temperatura média anual na região é de 22,6 oC e a precipitação é de 1164 mm. A distribuição de chuvas é sazonal, sendo o verão a estação com maior índice pluviométrico, 189 mm em janeiro (FIDERJ, 1978). Nos meses mais secos - junho, julho e agosto - o solo apresenta deficiência hídrica e de outubro a janeiro ocorre reposição de água no solo (Henriques et al., 1986). O Parque estende-se por uma faixa de 60 km de comprimento por 10 km de largura (Araújo et al., 1998) (Fig. 1). Os depósitos de areia dos diferentes eventos de glaciação formam cordões arenosos paralelos à costa. Os cordões são entrecortados pelo Canal Campos-Macaé, aberto no século XIX para facilitar o escoamento do açúcar produzido na região, além de duas dezenas de lagoas que em função da origem e aporte hídrico diferem substancialmente entre si quanto à morfometria, propriedades físico-químicas e, consequentemente, composição biótica (Rocha et al., 2004; Petry et al., 2016). Entre os cordões arenosos existem áreas que são permanentemente inundadas por projeções das lagoas e áreas periodicamente inundadas em função da variação do lençol freático e do regime de chuvas. Uma das maiores características destes ecossistemas aquáticos são as altíssimas concentrações de COD apresentados por muitos destes ecossistemas, que refletem diretamente sobre o balanço de C destes com a atmosfera na estruturação das comunidades aquáticas (Farjalla et al., 2009).
Design Description O objetivo geral do estudo proposto é avaliar o histórico da influência das mudanças ambientais globais na ciclagem do carbono e na diversidade biológica em ecossistemas costeiros, e as interferências antrópicas atuais e locais nesta relação, utilizando o ecossistema de restinga e as lagoas do PARNA Restinga de Jurubatiba como modelo. Na presente proposta de estudo, além das 18 lagoas costeiras na área do PARNA e duas em suas áreas limítrofes (<10km, Imboassica e Feia), serão monitoradas cinco áreas na restinga de forma a contemplar o gradiente litoral-continente nos ecossistemas terrestres e aquáticos. Um esforço amostral padronizado, com frequência quinzenal, mensal, trimestral ou semestral para os diferentes grupos visa contemplar a replicação do fator sazonalidade pluviométrica. As amostragens conjuntas de diferentes equipes almejam produzir dados de maneira a suportar inferências mais amplas sobre o funcionamento dos ecossistemas e o monitoramento da dinâmica biológica nos ambientes terrestres e aquáticos.

The personnel involved in the project:

Principal Investigator
Francisco de Assis Esteves

Sampling Methods

As expedições de campo têm sido realizadas trimestralmente, com duração de sete dias e sete noites. São aplicados dois métodos para amostragem de anfíbios nas áreas do Parque: armadilhas de interceptação e queda (pitfall traps) e Inventário Completo de Espécies (sensu Scott Jr. 2001). Foram escolhidos esses dois métodos por serem os mais efetivos para estimar a taxocenose de anfíbios em restingas (ROCHA et al. 2004). Tanto na área intermediária quanto na área de “vegetação arbustiva de Clusia”, foram instalados sete conjuntos de armadilhas de interceptação e queda em forma de “Y”. Tais conjuntos de armadilhas são compostos por quatro baldes de 60 litros cada, sendo três baldes dispostos nas extremidades e um no centro do conjunto, distantes cerca de 5 m uns dos outros. Entre os baldes, foram instaladas cercas-guia de lona. Na área de formação de mata seca de restinga a disposição das armadilhas foi modificada desse padrão geral. Nela, foram dispostas cinco armadilhas em “Y” com quatro baldes cada e uma armadilha em linha, com oito baldes, totalizando os mesmos 28 baldes por área que foram dispostos nas outras duas regiões amostradas. A armadilha foi disposta em linha a fim de potencializar a amostragem de diferentes microhabitats em um determinado ponto, limítrofe entre área alagável periodicamente e área de mata seca de restinga. Foram instalados 84 baldes no total. As armadilhas de interceptação e queda são abertas na primeira manhã de amostragem e permanecem abertas por sete noites consecutivas, sendo vistoriadas todas as manhãs para verificação dos animais capturados. Após as sete noites, os baldes das armadilhas são fechados até a próxima campanha de amostragem. O outro método adotado para o monitoramento de anfíbios do Parque Nacional da Restinga de Jurubatiba é o Inventário Completo de Espécies. Seguindo esse método, são realizadas incursões noturnas às áreas do Parque, com duração de duas horas cada, por sete noites consecutivas. Têm sido amostrados os mesmos oito pontos em sete noites consecutivas. Desses pontos, dois estão situados em área de mata seca de restinga, quatro na formação arbustiva de Clusia e dois na área intermediária. O esforço amostral da busca ativa totaliza até o momento mais de 140 horas/pesquisador. Adicionalmente, foram amostrados irregularmente 26 áreas extras.

Study Extent As três áreas supramencionadas apresentam características fitofisionômicas que se enquadram como: (1) “zonas de formações abertas de Clusia spp.”, localizadas mais próximas da praia e caracterizadas por apresentarem uma vegetação mais esparsa, entremeada por cordões de areia, recebendo alta incidência solar e baixa disponibilidade de água fresca; (2) uma zona denominada “vegetação arbustiva aberta de Ericaceae”, distinta por apresentar fragmentos de vegetação irregulares e constituídas por arbustos e árvores. Esta área está situada entre a “zona de formações abertas de Clusia spp. (1) e a terceira área, esta última a mais afastada da faixa da praia e denominada: (3) “floresta seca de restinga” caracterizada por uma vegetação densamente distribuída, com a presença de grandes árvores e grande quantidade de matéria orgânica em decomposição, formando uma densa serapilheira.

Method step description:

  1. Os espécimes coletados (adultos e girinos) são fotografados, mortos por sobredose de anestésico e devidamente fixados em solução aquosa de formalina a 10%. Após sete dias, são transferidos para álcool 70% a fim de serem mantidos preservados em via líquida. Posteriormente, os exemplares coletados foram depositados na coleção do Setor de Herpetologia, Departamento de Vertebrados do Museu Nacional / Universidade Federal do Rio de Janeiro (MN/UFRJ).

Additional Metadata

Alternative Identifiers b40b69e3-dc62-48c9-9d36-1da21b544395
https://ipt.sibbr.gov.br/peld/resource?r=peld-rlac-tropidurustorquatuss-jurubatiba